Análise – Tony Hawk’s Pro Skater 1+2

Ruan Almeida . Há 8 meses atrás

2020 é o ano das remasterizações e remakes no mundo dos jogos. Em meio a tantos exemplos, alguns bons, outros ruins, vimos recentemente a inserção de uma nova obra deste tipo no mercado: Tony Hawk’s Pro Skater 1+2. O robusto remake, encabeçado pela Vicarious Vision, une os dois primeiros jogos de skate mais conhecidos da Terra. Curiosamente, a releitura publicada pela Activision não somente faz um belíssimo resgate ao passado como implementa mecanismos pontuais que adequam o produto ao presente.

Diferente de outras obras enquadradas em outros gêneros, Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 é um jogo de… skate. Logo, o título tem como obrigação entregar uma boa jogabilidade. Felizmente, ele não somente entrega um gameplay, como entrega o melhor do gênero. Os controles são extremamente responsivo e todas as manobras dos originais retornam, contendo inclusive o mesmo mapeamento de botões. Graças a tecnologias atuais, o estúdio conseguiu entregar uma quantidade de frames maior, tornando o que era bom ainda melhor. A jogabilidade é amplificada pelos gráficos exuberantes que trazem ainda mais imersão ao título.

Assim como nas versões originais, o jogo basicamente se trata de obter pontuações altas e cumprir desafios. Portanto, se você era um bom jogador antigamente, certamente vai conseguir se sair bem na releitura. Caso contrário, se prepare para treinar bastante até aprender a jogar o game. É preciso saber realizar as manobras em sequência e calcular bem a relação de risco e recompensa. Se você for fominha demais e se afobar, certamente vai perder toda a sua pontuação obtida.

Falando em manobras, temos as pistas. Totalmente reconhecíveis em relação as originais, percorrer fases como a Warehouse é uma viagem no tempo. O design original foi mantido, no entanto, a equipe adicionou ainda mais vida e elementos pontuais para passar a sensação de ser algo totalmente novo. Isso é reforçado pela presença inusitada de celebridades como Jack Black e de novos desafios fresquinhos para os fãs da marca.

Para se adequar ao presente, a Vicarious Vision trouxe dezenas de opções de customização. São novos skatistas, roupas, novas faixas na trilha sonora, criação de personagem e até um modo multiplayer. Cada skatista real possui dezenas de desafios e objetivos que liberam novas skins e outros aparatos focados totalmente na customização. Em relação a progressão na “campanha”, a estrutura permanece inalterada. Cada jogo possui uma progressão independente, atrelada a cada fase. Cumpra os objetivos de uma fase e vá diretamente para a outra.

Tarefas secundárias como realizar os Gaps Difíceis, coletar letras entre outras permanecem no jogo. Ao cumprir estes desafios, é possível desbloquear novos personagens, como Jack Black vestido de policial. Em suma, Tony Hawk’s Pro Skater 1+2 é um dos resgates mais bem feitos dos últimos anos. O projeto é quase uma carta de amor da Vicarious Vision aos desenvolvedores originais, mantendo todo o respeito possível a medida que adições necessárias foram feitas. Se você gosta do gênero, o game é simplesmente obrigatório.

 

Comentários