Edgar Allan Poe: A vida de uma lenda do terror na literatura

Vinicius Dias . Há 4 meses atrás

Edgar Allan Poe  foi um autor, poeta, editor e crítico literário estadunidense, integrante do movimento romântico nos EUA. Ele nasceu em Massachusetts, em 19 de janeiro de 1809. E nada mais justo que falar um pouquinho do homem que é considerado o pai da literatura de terror, no dia em que ele nasceu.

Nascido como Edgar Poe, o escritor ficou órfão de mãe ainda jovem. A matriarca acabou falecendo enquanto dava a luz a irmã mais nova de Edgar. O seu pai havia abandonado toda a família (Edgar tinha dois irmãos- um mais velho e um mais novo). Poe então foi acolhido por Francis Allan e o seu marido John Allan, de Richmond, na Virgínia, mas nunca foi formalmente adotado. Ele frequentou a Universidade da Virgínia por um semestre, passando a maior parte do tempo entre bebidas e mulheres. Nesse período, teve uma séria discussão com seu pai adotivo e fugiu de casa para se alistar nas forças armadas, onde serviu durante dois anos. Em virtude da sua supostamente propositada desobediência a ordens, ele acabou por ser expulso desta academia, em 1831, fato pelo qual o seu pai adotivo o repudiou até a sua morte, em 1834. Depois de falhar como cadete em West Point, deixou a sua família adotiva. Sua carreira começou humildemente com a publicação de uma coleção anônima de poemas, Tamerlane and Other Poems (1827).

Antes de entrar em West Point, Poe mudou-se para Baltimore, no estado de Maryland, onde estabeleceu-se na casa da sua tia viúva, Maria Clemm, e da sua filha, Virgínia Clemm, sua prima em primeiro grau. Durante esta época, Poe usou a escrita de ficção como meio de subsistência e, no final de 1835, tornou-se editor do jornal Southern Literary Messenger em Richmond, tendo trabalhado nesta posição até 1837. Neste intervalo de tempo, Poe acabaria por casar-se, em segredo, com a sua prima Virgínia, de treze anos, em 1836.

No verão de 1839, Poe já estava morando definitivamente na Pensilvânia, e tornou-se editor assistente da Burton’s Gentleman’s Magazine, onde publicou um grande número de artigos, histórias e críticas literárias e teatrais. Nesse mesmo ano, foi publicada, em dois volumes, a sua coleção Tales of the Grotesque and Arabesque (traduzido para o francês por Baudelaire como Histoires Extraordinaires e para o português como Histórias Extraordinárias), que, apesar do insucesso financeiro, é apontada como um marco da literatura norte-americana.

Foi durante este período que a sua esposa Virgínia Clemm-Poe, começou a sofrer de tuberculose (mesma doença que matara a mãe de Poe), que a tornaria inválida e acabaria por levá-la à morte. A doença da mulher acabou por levar Poe ao consumo excessivo de álcool. Algum tempo depois, Poe deixou a Burton’s Gentleman’s Magazine para procurar um novo emprego. Regressou a Nova Iorque, onde trabalhou brevemente no periódico Evening Mirror, antes de se tornar editor do mais renomado Broadway Journal. Foi no Evening Mirror  que, no início de 1845, foi publicado o seu popular poema The Raven (em português, “O Corvo”).

Cada vez mais instável, após a morte da mulher, Poe tentou cortejar a poeta Sarah Helen Whitman. No entanto, o seu noivado com ela acabaria por falhar, alegadamente em virtude do comportamento errático e alcoólico de Poe, e também devido à intromissão da mãe de Sarah, que não via Edgar com bons olhos. Nesta época, segundo ele mesmo relatou, Poe tentou o suicídio por super dosagem de láudano, e acabou por regressar a Richmond, onde retomou a relação com uma paixão de infância, Sarah Elmira Royster, então já viúva.

Em 3 de outubro de 1849, Poe foi encontrado nas ruas de Baltimore, com roupas que não eram as suas, delirando, e então foi levado para o Washington College Hospital, onde morreu apenas quatro dias depois. Poe nunca conseguiu estabelecer um discurso suficientemente coerente, de modo a explicar como tinha chegado à situação na qual foi encontrado. As suas últimas palavras teriam sido, de acordo com determinadas fontes, “Lord, please, help my poor soul“, em português, “Senhor, por favor, ajude minha pobre alma”.

Com dezenas de contos publicados, Edgar Allan Poe se tornou referência para escritores como H.P Lovecraft, Bram Stocker e Stephen King. Suas obras, na maioria com estilo gótico, são universalmente famosas até os dias de hoje.

19 de janeiro de 1809- 7 de outubro de 1849

26 anos, formado em Letras, Espanhol e Literaturas e grande fã de filmes de terror.

Comentários