HAPPY B-DAY! Ashley Tisdale e Lindsay Lohan servindo mais um ano de talento.

Cássio Murilo . Há 10 meses atrás

“PARABÉNS PRA VOCÊS, NESSA DATA QUERIDA…”

Em 02 de Julho de 1985 nascia uma linda e promissora garotinha, que iria se tornar modelo, atriz, cantora, estrela da Disney e interpretar uma personagem que marcaria sua carreira e seu nome por anos. Essa receita parecia tão incrível que na mesma data em 1986 o universo resolveu botar no mundo mais uma garotinha pra seguir o mesmo caminho!
Com uma diferença de um aninho, Ashley chegou primeiro, então, vamos começar por ela…

Nascida na Nova Jersey de 85, Ashley Tisdale começou a ter sua grande visibilidade dentro da Disney Channel, ao entrar no elenco de Zack & Cody: Gêmeos Em Ação de 2005 até 2008. Seu papel era da jovem divertida, trabalhadora e defensora de causas ambientais Maddie, que vendia doces no Hotel onde a série se passava (além de fazer inúmeros outros serviços por lá pra conseguir dinheiro. Gente como a gente). Mas apesar de muito cativante como Maddie, foi no papel da antagonista Sharpay Evans na franquia High School Musical que ela atingiu o mundo. Totalmente o oposto de seu outro papel na Disney, Ashley deu vida à uma patricinha rica, mimada e que não media esforços (e dinheiro) para se destacar nos espetáculos artísticos da escola e conquistar o protagonista Troy Bolton (Zac Efron). Seu desempenho nos 3 filmes foi tão bem recebido que Sharpay ganhou um longa próprio: A Fabulosa Aventura de Sharpay (2011).

À parte da Disney, em 2010 Ashley estrelou a série Hellcats no canal The CW, dentro de um universo de líderes de torcida mas com um teor mais dramático (a propósito, eu fui viciado nessa série. Só teve uma temporada… triste). Por oito anos, ela também deu voz para Candance Flynn, a irmã mais velha de Phineas & Ferb (sem dúvida, uma das melhores séries animadas da Disney de todos os tempos). E entre participações, dublagens e afins, ela segue incessante na carreira de atuação. No fim do ano passado ela estrelou ao lado de Dennis Quaid e da também ex-Disney star Bridgit Mendler o sitcom “Feliz Natal e Tal” da NETFLIX.

E quanto a música? Bem, esse é um outro espetáculo… 
Depois do sucesso de High School Musical, ela deu início a sua carreira musical solo. Em 2007 lançou o primeiro álbum, Headstrong, com uma pegada bem POP e dance (a cara da Disney). O disco teve quatro singles de sucesso nos charts, entre eles “Be Good To Me” e “He Said She Said“, e vendeu mais de 1,1 milhões de cópias pelo mundo.
Em 2009 ela retornou com o disco “Guilty Pleasure“, com uma pegada bem diferente de antes. Numa sonoridade mas POP Rock e eletropop, o disco rendeu dois singles distintos (cada um voltado pra uma dessas sonoridades, respectivamente “It’s Alright, It’s Ok” e “Crank It Up“) e foi selecionado numa pesquisa da Billboard como o sétimo melhor álbum de 2009.
Uma década depois, em 2019 (ano passado, pros íntimos) Ashley lança o álbum Symptoms. Esse é um trabalho muito especial. Depois de anos lidando com ansiedade e depressão, Ashley quis registrar tudo que viveu e os sintomas dessas doenças de forma lírica (daí vem o nome do disco). Apesar de só ter 9 faixas, o disco lançado digitalmente foi muito em recebido pela crítica, sendo descrito como “emocionalmente carregado” (Marie Claire), “sem desculpas e incrivelmente bom” (Forbes) e “altamente pessoal” (Marie Claire). O segundo single desse disco, “Love Me And Let Me Go” é uma das minhas músicas favoritas do último ano e tem um vídeo com estética belíssima que eu faço questão de deixar aqui pra vocês verem. Em maio desse ano agonizante que está sendo 2020, um novo single chamado “Lemons” foi lançado pela gata.

Okay, mais o dia hoje também tem outra estrela!

Nascida na Nova Iorque de 86, Lindsay Lohan começou como modelo infantil com 3 aninhos de idade. Assim como Ashley, sua carreira começou a deslanchar na Disney; a diferença é que, enquanto Tisdale se destacou em produções da Disney Channel, Lohan construía seu nome na Walt Disney Pictures. Em 1998 ela atuou como as gêmeas Annie e Hallie Parker no filme “Operação Cupido“.
(Fato curioso: o pai de Lindsay nesse filme foi interpretado por Dannis Quaid, que ano passado foi pai de quem no sitcom “Feliz Natal e Tal”? Exatamente: Ashley Tisdale! Muito irmãs sim!)
Lindsay foi crescendo e se tornando um ícone adolescente na Disney, atuando em sucessos como “Sexta-Feira Muito Louca” (2003) ao lado de Jammie Lee Curtis e “Herbie: Meu Fusca Turbinado” (2005), o sexto filme da franquia do fusquinha Herbie que começou em 1968. Mas foi na pele de Cady Heron em “Meninas Malvadas” (2004) que ela atingiu a todos com força! Lindsay ia crescendo e ganhando papéis mais maduros como no filme “Bobby” (2006), que teve duas indicações ao Globo de Ouro. O problema de crescer acaba sendo os problemas que vem junto e como lidamos com eles; nesse aspecto, LiLo teve problemões…

De “sem calcinha na balada” até “com drogas e álcool no volante“, a não mais tão queridinha Lindsay Lohan estrelou diversas polêmicas. Até psicoterapia judicial e trabalho comunitário num necrotério LiLo precisou cumprir como pena de seus atos. Suas várias entradas e saídas da reabilitação, relacionamentos conturbados e companhias tão polêmicas quanto ela (um beijão pra Paris Hilton), tiraram todo o foco de sua brilhante carreira até então e transformaram a ruivinha num exemplo a não ser seguido.
Até um dia…

Lindsay faz parte daquele time de ex-estrelas da Disney que enfrentaram polêmicas alarmantes mas deram a volta por cima (precedida por Britney Spears e sucedida por Demi Lovato). Em 2016 ela na Grécia o Lohan Nightclub, seu próprio club de praia em Atenas. Em 2017 retornou à TV na série britânica “Sick Note” e atuou ao lado do eterno Ron Wesley, Rupert Grint. Na MTV ela já vinha fazendo algumas participações em programas, mas ano passado estreou o reality show “A Dona do Paraíso“, que foca nela no comando do seu club e sua relação com os funcionários, mostrando uma Lindsay de negócios, pulso firme e disposta a não deixar mais sua carreira (em nenhum âmbito) ser abalada.

MAS NÃO É SÓ ISSO! Precisamos falar sobre a música!
Assim como Ashley e várias crias da Disney, Lindsay também tem sua carreira vocal. Inicialmente cantando nas trilhas sonoras de seus longas (como “Ultimate You” de Sexta-Feira Muito Louca e “That Girl” de Confissões de Uma Adolescente em Crise), em 2004 era lançado Speak. O primeiro disco da gata era bem pop e dance, teve como primeiro single “Rumours” e mundialmente vendeu mais de 4,5 milhões e cópias. Mais 2 singles saíram desse projeto, incluindo “First” que foi trilha de Herbie.
Em Dezembro de 2005 foi lançado seu segundo álbum. “A Little More Personal” vinha numa pegada mais pop rock (engraçado, eu tenho certeza que já escrevi isso sobre o segundo álbum de outra artista nessa matéria…). A recepção da crítica não foi tão boa, já que questionavam que Lindsay se contradizia: ao mesmo tempo que o título sugere que o álbum seria mais pessoal, o seu conteúdo parece bem genérico e comparável a outros artistas, apesar da qualidade. O disco vendeu mundialmente 2 milhões de cópias (viram? Não foi um fracasso) e teve um único single, que vale o CD inteiro por toda a sua carga emocional e seu clipe fantástico e dramático: “Confession Of A Broken Heart“, sendo essa  como uma carta aberta pra seu pai. Em 2008 a faixa “Bossy” foi lançada mas não foi promovida. Em 2019 ela ganhou vida novamente sendo o tema do reality da LiLo na MTV. Agora em Abril de 2020 Lindsay lançou um novo single digital chamado “Back To Me” que merece ser ouvida!

Era de se imaginar que alguma hora essas duas cruzassem seus caminhos, mesmo que brevemente. Em 2013, Ashley protagonizou Todo Mundo em Pânico 5 e, olhem só que interessante, Lindsay faz a cena de abertura do filme como ela mesma, pós reabilitações, numa cena (CHACOTA) na cama com Charlie Sheen.

Belas, talentosas, com várias semelhanças (e umas diferenças gritantes, vamos combinar), Ashley Tisdale e Lindsay Lohan marcaram muitos jovens (atualmente adultos, tipo eu) e continuam atrás de viver suas vidas, lidar com seus problemas e serem felizes em suas carreiras. Como fã, desejo tudo de melhor para elas e aguardo mais sucessos, sejam eles nas telas ou no mundo da música.

FELICIDADES, GURIAS!

Dançarino, drag queen, aquariano, admirador de cultura POP, filmes antigos, fast food e com um fascínio por mudar o cabelo e esfumar os olhos.

Comentários