LGBTQIA+ -5 CLIPES QUE SÃO UM SOCO NO ESTÔMAGO

Nerd com Dendê . Há 4 meses atrás

O Brasil é o país do futebol, país do carnaval, país da alegria e o país que mais mata LGBTQ no mundo (o recorde é maior até do que aqueles países onde ser quem você é, é considerado crime). No meio desse cenário, a arte é ferramenta fundamental para barrar e reafirmar a voz dos excluídos. Por esse motivo, a NcD separou 5 clipes com temática LGBTQ. que são um verdadeiro soco no estômago! Confere aí:

Linn da Quebrada – BlasFêmea (Mulher)

Nascida na periferia da Capital Paulista, numa área pobre da Zona Leste, foi criada no Interior de São Paulo, onde passou a infância e a adolescência nas cidades de Votuporanga e São José do Rio Preto. Foi criada por sua tia, dentro da religião testemunha de Jeová, e no começo achava errado ser gay, mas ao perceber que essa era sua verdade, enfrentou muitos preconceitos da família e da comunidade religiosa ao se assumir homossexual. Posteriormente, passou a se identificar como transexual. Abandonou sua religião, saiu da casa da mãe e voltou para a Cidade de São Paulo. Nesta época passou a dedicar-se a diversos ramos da arte, apresentando-se em boates, em shows performáticos. Também dedicou-se à música, cantando em bares da região. Frequentemente refere-se a si mesma como “bicha, trans, preta e periférica. Nem ator, nem atriz, atroz. Performer e terrorista de gênero”. A Linn é resistência num país que mais mata e também consome pornografia com pessoa trans.

 

Johnny Hooker (part. Liniker) – Flutua

John Donovan Maia, mais conhecido como Johnny Hooker, nasceu na cidade do Recife, capital de Pernambuco, no dia 6 de agosto de 1987. Seu estilo visual/musical se baseia nas personagens do glam rock, do pop e do tropicalismo. Suas principais referências são David Bowie, Madonna e Caetano Veloso. O cantor afirma que é a tríade que o forma como artista e a denomina de: “Santíssima Trindade”, pois são suas maiores inspirações; “Bowie é painho, Madonna é mainha e Caetano Veloso é o espírito santo. O cantor falou em entrevista à revista TPM. Hooker evidencia referências às figuras de: Freddie Mercury, Edy Star, Cazuza, Michael Jackson e Mick Jagger.

 

Pabllo Vittar- Indestrutível

Phabullo Rodrigues da Silva (São Luís, 1 de novembro de 1993), conhecido por seu nome artístico Pabllo Vittar, é um cantor e drag queen brasileiro. Por causa de seu sucesso sem precedentes como um artista musical drag queen, Vittar tem sido creditado por influenciar o interesse do público sobre outros artistas musicais que também são drag queens, além de artistas trans e travestis. Vittar também é conhecido por seu ativismo em prol dos direitos das pessoas LGBT, pelo qual, em 2019, a revista Time o incluiu em sua lista dos Líderes da Próxima Geração. Vittar foi citado pela Forbes como “a drag queen mais popular do mundo”.

Liniker e os Caramelows – Sem Nome, Mas Com Endereço

Nascida em uma família de músicos, Liniker tem, pelo nome de batismo, uma homenagem ao futebolista inglês Gary Lineker, artilheiro da Copa do Mundo de 1986 e cresceu ouvindo samba, samba-rock e soul. Embora tenha mostrado talento vocal desde cedo, possuía certa timidez justamente por viver entre profissionais, e só começou a se arriscar a cantar depois de iniciar a carreira teatral, na adolescência. Ai gente, que voz viu… só sei sentir.

 

Quebrada Queer

O grupo de rap formado por Murillo Zyess, Guigo, Harlley, Lucas Boombeat, Tchelo Gomez e Apuke dá um show de auto afirmação e consciência nas suas letras que contam o que todo LGBTQ passa numa sociedade homofóbica e que sempre quer manter a margem da sociedade as pessoas que são o que são: livres.

 

 

 

Conteúdo nerd, com uma dose generosa de dendê

Comentários