Resenha: O Príncipe Cruel

Vitória Domingues . Há 6 meses atrás

O Príncipe Cruel é o primeiro volume de uma nova série da Holly Black. O titulo foi publicado pela Galera Record e se passa em um mundo dominado por feéricos,  acompanhando a história de três irmãs que foram levadas para lá contra sua vontade e como uma dela aprendeu a sobreviver àquele reino cruel.

 

Sinopse: Jude tinha 7 anos quando seus pais foram mortos e ela e suas duas irmãs foram roubadas para viverem na traiçoeira Suprema Corte de Faerie. Dez anos depois, Jude quer nada mais que pertencer ao local, apesar de sua mortalidade. Mas muitos dos feéricos desprezam humanos. Especialmente o príncipe Cardan, o mais novo e mais perverso filho do Grande Rei. Para ganhar um lugar na Corte, ela deve derrotá-lo – e enfrentar as consequências. Ao fazer isso, ela se envolve em intrigas e decepções do palácio, descobrindo sua própria capacidade para o derramamento de sangue. Mas como uma guerra civil ameaça afundar a Corte de Faerie em violência, Jude precisará arriscar a vida em uma aliança perigosa para salvar suas irmãs, e a própria Faerie.

Jude viu seu pai e sua mãe serem mortos quando ela era criança. O assassino? O pai de sua irmã mais velha Vivi e o feérico que seqüestra Jude, sua irmã gêmea e Vivi para viver com ele.

Através do ponto de vista de Jude, somos apresentados à Elfhame, um reino fantástico onde Holly Black sabe criar com perfeição as criaturas que vivem dentro dele. Viver nesse lugar não é nada fácil para uma mortal, mas Jude e sua irmã gêmea Taryn, aprendem desde pequenas formas para conseguirem sobreviver as artimanhas das fadas.

O livro apresenta uma protagonista forte, que sabe quais são suas fraquezas, mas ainda assim tenta se fortalecer para conseguir se manter no mundo que agora é dela também. A necessidade de pertencer à um lugar faz com que Jude acabe entrando cada vez mais nas tramas políticas de Elfhame e se veja perdida em uma briga pelo próximo Grande Rei.

A trama do livro envolve muito de Jude evoluir como pessoa e aprender a jogar os joguinhos que os Feéricos jogam, principalmente aqueles da corte real e principalmente o mais novo e mais cruel dos príncipes, Cardan.

Falar da relação de Cardan e Jude é complicado, porque é muito mais ódio do que qualquer coisa e acho que era bem a intenção da autora colocar um príncipe tão cruel (como o nome do livro já diz), mas eu estava esperando um personagem bad boy e não de fato um personagem cruel.

Já a relação com família também é complicada, enquanto seu padrasto é a pessoa que matou seus pais, também é a pessoa que lhe criou e lhe ensinou tudo que ela sabe. Sua irmã mais velha que é a filha legitima de Madoc não quer saber nada daquele mundo, apesar de ser a única que tem sangue de fadas e sua irmã gêmea é muito submissa e acaba não se destacando muito.

O livro em si é mágico e belo de uma forma quase cruel, a autora sabe brincar com o suspense nos deixando tenso por mais e curiosos para o que vai acontecer, o livro é perfeito para quem ama fantasia e personagens femininas fortes.

  • Título: Príncipe Cruel.
  • Autora: Holly Black.
  • Número de páginas: 322 páginas.
  • Editora: Galera Record.
  • Nota: 4/5 acarajés.

Soteropolitana, 26 anos, publicitária que ama livros, séries e filmes.

Comentários