VOZES- Qual a receita de um terror de sucesso?

Nerd com Dendê . Há 3 meses atrás

O filme Vozes, original da Netflix, foi lançado no dia 27 de novembro. Assim que o filme saiu na plataforma de stream, as pessoas ficaram afoitas e afirmaram que não conseguiam dormir, e eu realmente não sabia porquê. Quando finalmente resolvi assistir o longa, continuei sem entender o motivo do alvoroço.

Uma família se muda para uma casa nova, pois o patriarca conserta as novas residências para revenda. Eric (Lucas Blas), o filho do casal, escuta vozes do além e consegue prever tragédias. Agora eles devem lidar com diversos problemas sobrenaturais e reais.

Sabemos o quanto é difícil fazer um filme de terror com novidades hoje em dia, os últimos filmes realmente bons que eu assisti do gênero foram Midsommar e Hereditário– parabéns para Ari Aster. E justamente por esse motivo, algumas coisas são relevadas na hora de uma crítica. Mas infelizmente, alguns pontos não podem passar batido!

Talvez um dos maiores erros de Vozes seja o número interminável de jump scares- aquelas cenas que fazem a gente dar um pulinho do sofá depois de um susto. Mas, um filme de terror já deixou de ser apenas isso.

As coisas acontecem tão rápido, que você não consegue sentir empatia e nem pena de nenhum personagem (na verdade mesmo eu nem sabia o nome da maioria deles).

Com uma explicação rasa e nada aprofundada, o longa nos leva a uma história de bruxas, que não sabemos como começou e nem como os personagens de uma hora para outra se tornaram expert no assunto. É inadmissível que um filme espanhol peque tanto num assunto que deveriam ser especialidade deles.

Uma cena específica protagonizada pela mãe de Eric e o plot twist no final do filme foram os ápices de todo o longa.

Nome: Vozes (Original: Voces)
Lançamento: 24 de julho de 2020
Duração: 97 minutos
Direção: Angel Gómez Hernández
Gênero: Terror/ Suspense
Nota: 4/10

Conteúdo nerd, com uma dose generosa de dendê

.

Comentários