World Of Warcraft – Jaina Proudmoore: Marés da Guerra

Háron Souzza . Há 3 anos atrás

Marés da Guerra é mais um livro do universo expandido do jogo World of Warcraft. Como eu já disse em outras resenhas, uma das coisas que eu mais gosto na Blizzard, é o dom que ela tem para aproveitar todo o seu conteúdo, explicando os acontecimentos envolvendo o mundo de Azeroth ao máximo. Um fanático pelo World of Warcraft como eu, pode acompanhar os acontecimentos jogando as expansões e patchs que o jogo lança, como também pode ler livros, quadrinhos, contos, ou até mesmo assistir pequenos vídeos criados pela empresa, para agregar material a história e contá-la de diversas formas.

Marés da Guerra foi o terceiro livro da “saga” do WoW que eu li, e é um dos meus favoritos, sem dúvidas. Eu não sei bem como avisar sobre spoilers em uma resenha de um livro que conta a história de um jogo, história essa que já se passou a algum tempo, mas enfim, para segurança de alguns, o texto a seguir pode conter spoilers sobre a história do WoW.

O livro conta a história de Jaina Proudmoore e seu reino Theramore. Jaina é uma maga pacífica, que sempre intermediou assuntos entre a Horda e a Aliança. Ela acredita que há sim uma chance de paz entre as facções, e move todos os esforços para que isso aconteça. Mas é exatamente a transformação da Jaina Proudmoore que vemos neste livro, de uma ativista da paz a uma guerreira com um vazio existencial e sede de vingança.

Contrariando seu rei e nutrindo uma grande amizade com o lider da Horda, Thrall, Jaina tem uma posição delicada, tratando alguns negócios por debaixo dos panos, de forma secreta. Isso sempre deixou Theramore longe dos conflitos. Thrall como amigo de Jaina, nunca visou um ataque a capital, seja por respeito ou por estratégia. Mas as coisas mudam, e quando Thrall passa o poder de Chefe Guerreiro para Garrosh Grito Infernal, Theramore vira um alvo principal.

Como xamã, você controla os ventos. Pois agora sopram ventos de guerra, e, se não detivermos Garrosh de imediato, muitos inocentes pagarão o preço de nossa hesitação. – Jaina Proudmoore.

Marés da Guerra nos mostra o quão brutal Garrosh pode ser, criando guerras desnecessárias, matando inocentes e destruindo cidades inteiras. Mas além disso, o livro também nos mostra a busca de Kalecgos pela poderosa “Íris Focalizadora”, um objeto mágico com grandes poderes, construtivos ou destrutivos.

Os conflitos desse livro estão em todos os lugares, seja com as guerras diretas, com Kalec e sua busca por respostas, ou discordâncias entre os líderes da Horda,  que acabam tendo que enfrentar a própria consciência ao saberem que estão fazendo algo errado, seguindo o Chefe Guerreiro Garrosh Grito Infernal.

Marés da Guerra é um daqueles livros que nos traz muitos conflitos entre a Aliança e a Horda. Nos mostra o quão poderosa Jaina é, e quão covarde Garrosh consegue ser. É um livro que se passa durante os acontecimentos da expansão Cataclysm e serve como um prelúdio para as monstruosidades de Garrosh.

Eu indico muito, afinal, é história do World Of Warcraft né minha gente…

Título: World of Warcraft – Marés da Guerra.
Autora: Christie Golden.
Número de páginas: 347.
Editora:  Galera Record.

 

Soteropolitano, 26 anos, publicitário que ama quadrinhos e ganha a vida testando jogos. Fãboy da Blizzard, ama suspense, terror, ficção cientifica e drama.

Comentários